Tendências: a tecnologia IP como um facilitador para os negócios
fevereiro 5, 2016
0

Hoje em dia, ninguém quer comprar uma câmera. Os usuários que buscam videomonitoramento estão procurando uma solução eficiente e eficaz. Ao comparar os sistemas analógico e IP, observa-se que o sistema digital incentiva a mudança para um videomonitoramento mais inteligente e proativo, que não só ajuda a melhorar a segurança, mas também traz benefícios para os negócios de organizações de todos os tamanhos e setores.

Tomemos como exemplo o setor de varejo. Estudo recente da Axis revelou que mais da metade (58%) dos varejistas do Reino Unido está planejando migrar do CFTV analógico para um novo sistema de vídeo em rede, a fim de integrar as câmeras com aplicações de Business Intelligence (BI). A importância da integração é tamanha que os varejistas do Reino Unido apontam essa como a principal razão para migrar para vídeo IP.

Com a tecnologia, os varejistas podem agora implantar câmeras de rede capazes de se integrarem perfeitamente com aplicações de BI existentes através da utilização de infraestrutura de plataforma aberta e APIs. Essa é uma demanda crescente, e a nova geração de câmeras de rede inteligente atende a essa necessidade porque permite executar uma ampla gama de software de análise de vídeo dentro da própria câmera.

Para garantir continuidade e confiança, a câmera de rede inteligente está sempre ativa e apoia o operador 24h por dia, sete dias por semana. Está constantemente a postos, esperando um evento para começar a gravar ou enviar um alarme ao operador.

Além disso, os sistemas de vídeo inteligente podem extrair dados e vídeos de fluxos de videovigilância e integrar essas informações com outras aplicações, tais como sistemas de gestão de varejo ou sistemas de controle de acesso, a criação de novos benefícios e abrindo novas possibilidades de negócios através de funcionalidades agregadas, incluindo contagem de pessoas, análise demográfica e alertas de fila.

Controle de acesso físico

A ascensão da tecnologia IP no mercado de vigilância também impulsiona uma tendência cada vez mais popular de migrar outra tecnologia de segurança para um ambiente de rede: o controle de acesso físico. Com um mercado avaliado em cerca de US$ 3 bilhões (2012), o controle de acesso físico deve crescer para cerca de US$ 4,2 bilhões até 2017, o que representa um crescimento anual de 7%, segundo a empresa de pesquisa de mercado IHS.

Para muitas empresas e particularmente nos novos edifícios inteligentes, a migração dos sistemas de controle de acesso a um ambiente digital traz diversos benefícios, como a redução dos custos de instalação e configuração e o gerenciamento fácil, além da facilidade de integração com aplicações de inteligência.

A integração com o vídeo é um exemplo de uma exigência muito comum que será muito mais fácil de encontrar com soluções baseadas em IP. De fato, um ambiente digital comum, padronizado, tem o potencial de criar inúmeras oportunidades para integrar outros sistemas, como detecção de intrusão, detecção de incêndio, e assim por diante em sistemas uniformes, gerenciáveis e amigáveis.

Além disso, basear os sistemas de controle de acesso em TCP / IP trará novas oportunidades a negócios já existentes. Integradores vão, por exemplo, apreciar a facilidade de instalação e a possibilidade de integrar o controle de acesso com outros sistemas. Distribuidores vão encontrar novos mercados e novos clientes. E os usuários finais, finalmente, poderão tirar proveito da tecnologia flexível, acessível e adaptável.

Soluções inteligentes para um futuro mais brilhante

Desde a primeira câmera IP centralizada que foi inventada em 1996, já percorremos um longo caminho, partindo de um equipamento de vigilância mais passivo para soluções proativas, agrupadas. Essas soluções não só nos protegem de perigos potenciais, mas também trazem diversos benefícios de negócios, abrindo inúmeras novas possibilidades. O uso da infraestrutura de plataforma aberta e APIs também incentiva todos a projetarem e desenvolverem soluções ainda mais inteligentes para um futuro melhor.

Seis outras previsões em vigilância IP

Para concluir, gostaria de citar seis fatos que se tornarão realidade dentro de pouco tempo:

– TVs de Alta Definição (HDTV) irão se tornar padrão para sistemas de vigilância. Elas são capazes de alcançar tanto a resolução quanto a sensibilidade em bom equilíbrio, criando um sistema de vigilância mais seguro que pode ser utilizado para fins de identificação. Prevemos que o principal interesse para HDTV passará de 720p para 1080p já este ano;

– A tecnologia 4K é um passo natural de HDTV para melhorar a qualidade da imagem ainda mais. Para o mercado de segurança, 4K é apreciado em situações onde há elevadas exigências de qualidade de imagem e detalhes;

– Captação colorida no escuro e alto contraste sensível de câmeras irão se tornar muito mais importantes e quase obrigatórios nos próximos anos, devido a uma crescente demanda de usuários finais;

– A termografia como um “detector” irá se tornar parte integrante de uma solução de segurança;

– A solução de mobilidade fará com que seja possível assistir a vídeos em qualquer lugar e a qualquer momento, e os arquivos de tamanho de imagem e largura de banda poderão ser adaptado para acomodar usos diferentes;

– Câmeras de vigilância com soluções inovadoras vão ficar mais inteligentes quanto mais funcionalidades puderem ser executadas no próprio dispositivo. Isso significa que a câmera só vai notificar o sistema central caso ocorra alguma mudança ou movimento. Também será possível configurar alertas para notificar o sistema central, se uma das câmeras locais estiver quebrada ou precisar de atenção especial.

Johan Paulsson, CTO da Axis Communications

Fonte:www.convergecom.com.br